Armas alternativas da Guerra Fria: O Canhão Hollywood

sylvester stallon, dolph lundgren, guerra fria, cinema, cinema e a guerra fria, cinema na guerra fria, armas alternativas da guerra fria, filmes, rocky balboa, rocky IV, rocky 4, filmes rocky, filmes de boxe, pugilismo,
Imagem do Filme Rocky IV
 Em plena pós Segunda Guerra e final dos anos 40 o mundo é novamente abalado pelo medo de um extermínio em massa, quando se tem o início da Guerra Fria. Um combate de ego e argumentos, o conflito ideológico entre Socialistas e Capitalistas e ambos com um grande e efetivo armamento, a indústria cinematográfica.

 Alguma vez você já parou para pensar o porquê que James Bond, nos filmes 007 costumava lutar constantemente contra os russos? Este era o efeito desta famosa rixa. O ano de 1947 foi marcado pelo início bruto da Guerra Fria, um conflito entre duas gigantescas potências da época, não causou destruições em massa, mas foi um intenso conflito de ideologias, por riqueza e poder. 

 Após o caos causado pela Segunda Grande Guerra, as maiores potências mundiais encontravam-se em estado alarmante, decadência estrutural e econômica, porém duas grandes e inatingíveis potências mantinham-se em pé, Estado Unidos da América (EUA) e a União Soviética (URSS). A guerra teve seu início durante o plano dos EUA de reestruturar os países afetados na guerra com a chamada Doutrina Truman em 1947. Tal fato marcou o conflito ideológico entre dois blocos econômicos e também políticos distintos e ferozes, o socialismo e o capitalismo, cada um deles buscando a hegemonia para eliminar o oponente. Foram 40 anos de pressão, as pessoas viviam com o medo de uma guerra catastrófica e mantinham tal temor dia após dia, enquanto os governos rivais investiam alto no fortalecimento bélico para intimidar o oponente. Basicamente foi uma briga para ver quem tinha a arma maior, a partir daí cresceu a idéia de espionagem e tramas de suspense.

 A questão do início do texto refere-se exatamente a este ponto. Em filmes como 007 Contra Chantagem Atômica e Moscou Contra 007, fica evidente o ciclo vicioso entre mocinho e vilão, sendo os agentes britânicos favoráveis aos EUA e lutando contra ameaças russas. Os diretores da época queriam deixar evidente os fatos que ocorriam com aquela tensão, mas acima de tudo manter o interesse do público, afinal, cinema também é entretenimento. A espionagem tornou-se símbolo da guerra e foi usada diversas vezes para ilustrar essa corrida que se passava entre as duas potências pela dominação do mundo.


007, james bond,  guerra fria, cinema, cinema e a guerra fria, cinema na guerra fria, armas alternativas da guerra fria, filmes,
via Tumblr

 Mas não apenas o tema da espionagem dominava o cinema, o filme Rocky IV, escrito e dirigido por Sylvester Stallone trabalha com símbolos das duas nações rivais, podemos abertamente ver isto a começar pela abertura do filme, na qual duas luvas de boxe se chocam e se destroem, dando a entender que existem apenas dois lados: o branco representando as Nações Unidas, e o vermelho representando os países do bloco socialista e liderado pela URSS.


sylvester stallon, dolph lundgren, guerra fria, cinema, cinema e a guerra fria, cinema na guerra fria, armas alternativas da guerra fria, filmes, rocky balboa, rocky IV, rocky 4, filmes rocky, filmes de boxe, pugilismo,
Via Tumblr

 Muitos historiadores do cinema mundial consideram Rocky IV como apenas um “show business” argumentando que a Guerra Fria era muito mais e estava apenas mascarada em forma de provocações e patriotismo. Mas sendo “Show Business” ou não, não podemos deixar de lado o fato de que o cinema também era usado como uma ferramenta de influência internacional neste conflito, até mesmo Highlander, estrelado por Christopher Lambert, foi usado para explorar esta rixa entre americanos e soviéticos.
 Podemos por assim dizer que o mundo sofreu 40 anos de uma inútil expectativa de ser destruído, e não passou de um fervoroso conflito de argumentos, porém não poderia deixar passar batido um detalhe curioso e engraçado, após toda essa disputa em muitos filmes, creio que o mais insano seja Operação Canadá, um filme de comédia dos anos 90, que mostra o EUA vencedor do conflito sobre a URSS e se encontra com uma sobra de armamentos e elegem o Canadá como seu inimigo. Cômico, mas isto é Hollywood.


Barquinho de Papel

watercolor, painting, art, drawing, pintura, pintura aquarela, barco de papel, barquinho de papel, arte, desenho, desenho com aquarela, aquarela, watercolor art, chilligrr, w. albuquerque, washington albuquerque

Barquinho de Papel

Quero acalentar,
Com versos e canção,
Sentir o seu tocar,
E o som do coração.
Quero atenção e mimos também,
Caretas e sorrisos,
Quero palavras soltas em vai e vem,
E abraços sem avisos.
Admiro seus lábios, doce mel,
E sua capacidade de amar,
Então construo meu barquinho de papel,
Para no azul dos seus olhos navegar.

Por W. Albuquerque.
* Direitos Autorais - clique aqui.

Compartilhando um pouco de conhecimento, artes novas e "procura-se afiliados"


 Olá delícias! Como andam as coisas? Espero que bem. Estou em uma correria pesada ultimamente, tentando erguer dinheiros para bancar algumas coisas que quero/preciso e tal, mas anda hard, a economia está feia e está piorando, se vocês pararem para pensar, irão notar, estamos caminhando para uma inflação e desta vez vai ser difícil voltar.
 Bom, deixemos de lado essas tristezas rs Essas semanas serão corridas, tenho trabalhos da faculdade para fazer, e falando nisto, vou dividir algumas coisas que eu aprender lá com vocês, que tal? Já pensei em alguns assuntos interessantes, até já postei um, falando sobre o português abrasileirado que falamos aqui no país rs E ainda quero escrever sobre os diversos tipos de português dentro do Brasil, para mostrar para vocês que somos todos poliglotas o//
 Essa semana eu pintei uma arte inspirada num desenho antigo que eu havia feito, pretendo tatuar esta pintura no meu irmão, e creio que ficará interessante, no mínimo, e também fiz uma tatuagem bem maneira, inspirada na pintura do início do post, é um gato siamês, espero que gostem, curtam e compartilhem. Andei organizando meu site pessoal e também o portfólio (www.), se tiverem um minutinho, passem lá espiar, minhas artes estão para venda em quadros, canvas, capas para celular e mais, quero ver se amplio isto, mas é um projeto futuro. Estou com muitas ideias, tenho esperança que até Janeiro eu consiga organizar uma coleção de aquarelas para expor em alguma galeria, torçam por mim!

Clique para dar zoom
watercolor, watercolor art, watercolor tattoo, tattoo, tatuagem, tatuagem aquarela, painting, pintura, arte, artista, art, curitiba, tatuagem curitiba, estúdio de tatuagem em curitiba, tattoo curitiba, tattoo br, sereia, watercolor mermaid, mermaid tattoo,
Mermaid Caos
watercolor, watercolor art, watercolor tattoo, tattoo, tatuagem, tatuagem aquarela, painting, pintura, arte, artista, art, curitiba, tatuagem curitiba, estúdio de tatuagem em curitiba, tattoo curitiba, tattoo br, siamese cat tattoo, cat tattoo, siamese cat, gato siamês, desenho de cato, pintura de gato, galaxy tattoo, galaxy cat tattoo, w. albuquerque, chilligrr
Galaxy Cat

  E aí, o que acharam? Ah! Deixa eu aproveitar, estou querendo afiliados aqui para o blog, quem quiser partilhar duma parceira, me avise, ficarei feliz em estampá-lo no Brotherhood <3 
 É isso aí galera, este é um post breve para atualizar o blog e dar um alô. Encontro vocês mais tarde!
 xoxoxo

O Português Abrasileirado [Parte I]

 Quantas línguas você fala? Apenas o português? Ora! Vamos, reflita um pouco mais. O brasileiro é um ser único, isto pelo fato de carregar em uma mesma língua, diversas outras derivadas.
 WTF?


Via INC

 Me refiro ao "português abrasileirado". Ele existe sim, e está se tornando cada vez mais presente. Nossa língua tem muito do português de Portugal, que por sua vez vem lá do Latim, assim como outras (espanhol, francês, romeno e etc). Acontece que ao chegar aqui, neste país continental, ela se mesclou com as línguas nativas e posteriormente com as demais estrangeiras, e com o passar dos anos, veio se moldando cada vez mais com uma singularidade notável.
 Muitos já ouviram dizer também que o português é uma língua difícil, e isso é um fato, se comparado com outras línguas, o português é carregado de aspectos gramaticais que se diferem de muitas outras, levando em conta números de tempos verbais, colocação pronomial, flexão verbal e nominal e outras regras que seguimos para "estruturar" nossa língua. Algumas especialistas no assunto, apontam que grande parte da construção do português falado/escrito hoje no Brasil, foi estruturada de forma de forma vaga, deixando muitas brechas para o entendimento do uso de várias regras e conceitos.

Via Tumblr

 Neste quesito, encontramos a briga entre a fala e a escrita, onde alguns veem a necessidade de um português homogêneo, ou seja, a escrita conforme a fala. Eu, particularmente, concordo com esta ideia, é claro que não vamos sair por aí escrevendo coisas como "ceisvão ta la hoje?", mas muito poderia ser feito para melhorar essas relação das formas de linguagem. Em um momento das aulas de Teorias da Comunicação, meu professor ergueu uma questão interessante sobre este assunto, a não necessidade dos diferentes porquês. Isto é mais para uma reflexão, qual o motivo de haver quatro maneiras de escrever o porquê, sendo que a fala para todos é igual? O "por quê" não é falado de forma distinta do "por que", a entonação vocal, a intenção da fala não muda, apenas o sentido da mensagem emitida. Curioso? Eu acho que sim.
Via 4Shared
 A reforma na nossa gramática - a qual eu não faço ideia de já está em vigor, desculpa! -, trouxe alterações, que de certa forma, apenas complicaram o que já era difícil assimilar. O português é uma língua muito distinta das demais, principalmente pelo fato de carregar diversos modos de acentuação. Em muitas outras línguas, as palavras são interpretadas apenas pela forma fonética, sem que a gramática influa diretamente na forma de expressão ao ser pronúncia. Ao meu ver, isto simplificaria muito, porém não posso descartar a necessidade para o uso dessas acentuações, ou ao lermos, por exemplo, uma frase onde o "a" necessita da crase, o entendimento poderia ser totalmente deturpado.

 Agora, você consegue imaginar se fossemos acrescentar o português virtual nesta bagunça? Isso mesmo, a linguagem da internet, basicamente a maior mídia disseminadora de gírias de todos os tempos - rs sim! -, quem não lembra das infinitas abreviações e palavras que foram CRIADAS com a onda do MSN e também do ORKUT (este principalmente, fooooooooooooge!), e tantas outras gírias e vícios que estamos adquirindo a todo momento, é de deixar tonto se tentarmos listar, não só criamos novas palavras e formas de expressões dentro do português, como também adotamos expressões e termos de outras línguas. Vê? Vamos por a culpa na... Globalização (não ouse levar isto a sério rs).

 Bom, neste vasto vai e vem, existem autores que defendem uma forma de "simplificação" da linguagem. O linguista Ataliba de Castilho publicou um livro chamado A Nova Gramática do Português Brasileiro, onde ele expõe sua defesa em relação a esta ideia, a apontando como uma maneira de usar a língua escrita o mais semelhante possível a falada hoje em dia. Isto soa bem, não? Mas se formos imaginar, poderia ser algo um tanto quanto feio aos nossos olhos, leríamos coisas como: "pra mim faze", "esta teno", "as veiz", "as coisa", "ceis sabe" e muitas outras bizarrices.

Recomendo Assalto Gramatical de Os Melhores do Mundo
  

 Acontece que não temos como organizar essa porcaria toda de uma só vez, como eu disse lá no começo, o português caiu como a farofa, as línguas indígenas foram o feijão e as africanas, germânicas e demais foram o restante do 'virado' que falamos hoje. Para resolver isto tudo, teríamos que desestruturar toda a nossa língua e começar do zero, ou aplicar mudanças eficazes e de forma radical, mas o Brasil é Brasil, e aqui nada se concerta, "pra tudo se dá um jeitinho"
 De certa forma, podemos até interpretar que o brasileiro é um bilíngue e até mesmo um poliglota natural, porque? Bom, você vai ter que aguardar a segunda parte deste post =]

 Espero que tenha gostado! Esse é um assunto que me deixa muito curioso, e resolvi partilhar um pouco das minhas últimas leituras e das aulas também. Vou deixar abaixo algumas referências para os curiosos. Logo eu posto a segunda parte.

 Comentem, compartilhem e curtam <3

Para matar um pouco mais da curiosidade:
Pelo Direito de Escrever Errado na Internet (Revista Galileu)
A Formação da Língua Portuguesa no Brasil (Só Português)
Uso dos Porquês (Português)
Siscreve Como Sifala (Editora Contexto)
Marcos Bagno: Preconceito linguístico

O cinema sob seu controle: Jogos eletrônicos e a Sétima Arte!

Via Tumblr
AAAAAAAAAH AHHHH AHHH AAAAAHHHH AAAH AAAAAAAAH! Play!!!!

 Acredito que todos tenham assistido Os Guardiões da Galáxia, e que todos tenham gostado... Se tu não gostou, tem alguma coisa errada aí! rs Não, relaxem, é que a produção realmente superou todas as expectativas, é claro que como a maioria dos filmes baseados em quadrinhos, ele teve algumas boas variáveis, porém a essência manteve-se da melhor maneira que poderia ter sido, apresentando o Senhor das Estrelas como o babaca do espaço e posteriormente o guiando para um conhecimento mais vasto e um desenvolvimento de personalidade mais nobre, centrado e, claro, heroico. Bom, de qualquer maneira, que não assistiu, está perdendo um bom filme, uma fotografia maravilhosa e uma trilha sonora deliciosa. 
 Ah! Notaram como esse filme lembra muito Firefly? Louco! 


Via Tumblr

 Mas vamos ao que interessa realmente! Este post é um olhar detalhado sobre algo que nos passa despercebido aos olhos críticos, mas são apreciados de forma incontestável, as produções cinematográficas dentro do mundo dos games! Que o cinema é uma arte influente, todo mundo sabe. Agora, que os games estão se adaptando a grandes produções, isto só fica visível para os fissurados em tecnologia e gamers. Por que? Ué, pois quem jogar por jogar sempre pular os 'filminhos'. 

Via Juan Camilo
 É galera, agite um pouco sua criatividade. Já notou como os curtas digitais estão dominando o mundo dos games? Podemos dizer que andam em paralelo. Podemos notar isto em jogos como God of War e mais games do gênero, onde os curtas são ferramentas essenciais para a compreensão da história.
 O cinema está de perto envolvido com os games, sendo grande parte deles inspirados em filmes, produções independentes e roteiros. De qualquer forma, se olharmos de perto, podemos ver que muitos games apresentam produções cinematográficas, espetaculares! E não é de hoje que vem acontecendo. Podemos recordar do bom e velho Atari e também do Nintendo, a onda 8-bit, onde os games apresentavam vinhetas e introduções, que por mais que fossem curtas e não tão ricas em detalhes, podem ser consideradas curtas cinematográficos, ou ao menos a intenção de serem.



 Mais tarde a predominância do 16 e 32 bits mostraram que este dedo da sétima arte ficaria preso aos games por muito mais tempo e muito mais presente do que qualquer um imaginava. Com lançamentos como Playstation da Sony e o 64 da Nintendo, os games se adaptaram aos curtas, abusando e aproveitando da tecnologia 3D, onde estes se tornavam cada vez mais essenciais e mais trabalhados, dando uma dinâmica única para os jogos. É possível citar diversos títulos influenciados por esta tendência, e arrisco principalmente nomes como "Resident Evil", "Silent Hill", "Alone in the Dark", "Tomb Raider", entre outros, não deixando de lado o ícone da Nintendo que teve representações desde o console 8-bit, "Super Mario". Ah! Mas devo dar ênfase para a intro de Resident Evil, o qual em seu primeiro título no PS1 trouxe até mesmo um curta Live-Action. Espie:


 O tempo passou e passou, e cada vez mais os desenvolvedores sentiam fome de acrescentar algo mais nos jogos, começando ai uma disputa nova e singular neste ramo tecnológico. As produções contavam com designers, diretores e até mesmo cineastas, todos unidos para criar uma história perfeita em busca de um sucesso com uma boa produção. Com os novos lançamentos escalando paredes e se jogando abundantemente para os consumidores, notamos que diversos títulos ganharam um carinho especial, com narrativas cinematográficas em gêneros épicos, medievais, cenários fantasiosos, sci-fi, caóticos e até mesmo mais realistas. Com tantas injeções de amor, determinação e criatividade, games como "Doom", um pouco de pancadaria com "Street Fighter" e um toque mais humano com os grandiosos "Tomb Raider" e "Metal Gear" e o maravilhoso (e meu favorito) "The Last of Us", se tornaram clássicos e estão tendo novas versões, histórias e lançamentos até hoje e creio que muito mais virá futuramente.

Via Tumblr

 Olhando em um apanhado, vemos que até mesmo o trabalho bem elaborado da fotografia no estilo cinematográfico tem sido uma base na produção destes jogos, cada vez mais focados em passar mais realidade em detalhes e nas capturas de imagens, os detalhes gráficos e também áudio.
 Agora, se tu leu essa porra toda e não entendeu nada! Deixo este humilde trailer de Assassin's Creed Unity, assista e tudo ficará claro como água.


 O grande ponto disto é que, não se joga mais games apenas pela ação e distração, mas sim pela atração, pela apreciação e com um pote de pipoca. Os jogos estão cada vez mais trabalhados e está a muito tempo explícito que o que mais atrai os jogadores é a trama, uma história bem contada, um mistério envolvente e principalmente, uma narrativa excitante, porque? Bom, jogar já não é o bastante, que tal sentir-se como parte do jogo? Está sim, é a resposta.
 E para finalizar, deixo vocês com a intro maravilhosa do GTA V, mas em 16-bit. WTF? É isso ai rs


É isso aí galera, espero que tenham gostado. Aguardo seus comentários e compartilhem! =]

Pedidos

flores, fotografia, foto de flores, foto de flor, devaneios, poesia, poesia de amor, poema, poema de amor, conto, paixão, poesia de paixão, romance,
via Weheartit
Pedidos

Dê-me palavras aleatórias,
e lhe darei um poema,
Dê-me um pouco do seu tempo,
e lhe farei uma canção,
Dê-me sua atenção,
e lhe darei sorrisos,
Dê-me seu amor,
e lhe darei o calor da paixão,
Dê-me... um pedaço de ti,
e me entregarei.


Por W. Albuquerque.
* Direitos Autorais - clique aqui.

Um novo rumo para As Cinzas da Fênix e uma nova web série saindo do forno!


 Hey, sente-se, vamos prosear <3

 Os últimos dias tem sido tumultuados, as aulas começaram e tem um bilhão de coisas na minha cabeça. Mas relaxem, o blog não vai parar, pelo contrário, no Semeando vou encher de informações e curiosidades legais sobre o meu curso, sobre o mundo da Publicidade e Propaganda e tudo mais o que eu encontrar e achar que vocês irão gostar. Enfim, entre tudo o que ando pensando, estou com duas ideias e eu gostaria de compartilhar com vocês.

 Primeiramente vamos conversar sobre a web série, As Cinzas da Fênix: Vou mudar o título, por um acaso, encontrei hoje na rede, um livro independente com este título, apesar de eu ter certeza que o autor não tem o registro da obra, fica meio chato, portanto em breve o nome da nossa série será alterado, ainda não pensei em algo definitivo, mas o farei. Gostaria de agradecer a todos os comentários e a todos que acompanharam esta trajetória de primeira temporada, todo meu carinho para vocês.

 Estou também pensando na possibilidade de destrinchar a série, "como assim?", bom, o mundo de Tomdell é inteiramente fictício, o que me dá liberdade de explorar as possibilidades de criação da forma que eu me sentir a vontade, e eu quero muito desenvolver esta terra com o máximo de riqueza em detalhes e criatividade para que vocês tenham muito prazer em ler, portanto creio que a segunda temporada será adiada. Mas claro que quero a opinião de vocês.
 Será da seguinte forma: Irei despedaçar Tomdell e a reconstruir de forma mais dinâmica e aberta, a história continuará no mesmo rumo, porém a narração irá mudar, creio que recomeçarei tudo com narração em 3ª pessoa, mas não irei narrar apenas a trajetória da Sarah, mas também a de Skye e Taskrog, assim podemos ter diversos pontos de vistas sobre regiões distintas, culturas e povos dentro de Tomdell, sem falar que isto abre um leque de possibilidades.
 A princípio, é mais ou menos isto. Se eu confirmar essa mudança, estarei alterando o nome da série em breve, e deixarei o conteúdo ainda disponível até que terminado a alteração completa na primeira temporada, aí irei disponibilizar o conteúdo integral para vocês lerem e se atualizarem, creio que irão gostar.

 Segundo, vamos falar sobre uma novidade. Comecei a algum tempo uma nova história, uma narrativa dupla em 1ª pessoa de dois personagens, um protagonista e um antagonista. Trata-se de uma trama que colocará um policial e um psicopata em um combate intenso em meio a Beladona (cidade fictícia), o título - não definitivo - é Demônio Também Escrevem Poemas. Tenho planejado um enredo básico para a história, ou seja, fatos, personagens e cronologia, faltam apenas os detalhes. Pensei em adicionar este novo trabalho como uma nova web série aqui no blog, o que vocês acham? Não vou deixar um trecho aqui já, pois estragaria a surpresa do primeiro capítulo rs, mas assim, a narração de ambos os personagens é paralela em questão de tempo, a trama irá aproximá-los e afastá-los em diversos pontos, e conforme tudo acontecer, o passado e o futuro serão expostos, essa é a ideia principal da história.

 Bom, é mais ou menos isto, quero mesmo a opinião de vocês. É claro que o ritmo das postagens, principalmente das séries irá diminuir, mas é por um bom motivo, primeiro para me dar tempo para estudar e também para que eu possa desenvolver algo com um bom conteúdo para vocês. Okay?
 É isso aí, aguardo seus comentários, quem quiser pode entrar em contato por e-mail ou nas redes.

 Obrigado pela atenção meus doces <3


Carpe Diem

Humboldt County, California | Michael Martin
Carpe Diem

São olhares e palavras de inveja que nos castigam,
enquanto nos arrastamos debaixo do vale da morte,
Mas são esses mesmos que se tornarão olhares de terror
e palavras de desespero quando estivermos no êxtase do carpe diem.

Diante de milhares seremos temidos,
e entre mortos e vivos comentados e respeitados,
Assim ganharemos nossos lugares novamente como reis no céu e no inferno,
e imperadores do atual e hipócrita mundo,
Onde tudo vai mudar, e borboletas voarão junto as notas musicais da perfeição e do amor,
pois nossa terra é uma terra de gigantes.




Por W. Albuquerque.
* Direitos Autorais - clique aqui.

Faça parte!